Acasos que marcam

É bem verdade que algumas feridas, ainda, sangram, de vez em quando, e as cicatrizes são bem visíveis, no meu coração. Mas, quando te encontro, no acaso dos dias, quando nossos olhares se cruzam, pelo caminho, o que sinto é algo que só consigo chamar de alegria. Sim! Alegria. Eu não consigo explicar. Parece que minha racionalidade é suprimida pela força desse sentimento do passado e dessa alegria repentina, causada pela tua presença. Então, você sorri. E percebo que, também, sinto saudade desse sorriso. Ah! Esse sorriso… esse sorriso. Algum cumprimento e o som da tua voz ecoa dentro de mim, e as lembranças das conversas à toa vem a tona. Tenho vontade de tentar outra vez. Será que vale a pena? Não tenho tempo para pensar muito. Estávamos, apenas, atravessando a rua. Seguimos nossos caminhos. E, agora, só me restam as cicatrizes, a alegria, a saudade, as lembranças, porque você… você se foi. Mais uma vez.

Luan Vasconcelos

Texto do estudante de Letras Luan Vasconcelos.

*Você, também, pode sugerir o seu e compartilhar na aba Contato, aqui, do Fuá de Clara. Leremos com carinho a sua sugestão que, sendo aprovada, poderá ser publicada na categoria Trombeta, porque aqui a gente toca as trombetas pra você falar =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s