Sobre ser uma mulher, dentre tantas outras incríveis

Texto escrito em 2015. Quem sabe, ainda, atual.

Menina, o passar dos anos irá te mostrar o que é deixar de ter um vínculo de responsabilidade mas, em alguns termos, considerado acolhedor e afetuoso como o colégio, a faculdade. O tempo vai te colocar em frente à necessidade de se perder pra poder se encontrar. Num piscar de olhos você terá uma série de responsabilidades pra dar conta e não poderá se questionar sobre conseguir ou não. O tempo só vai te fazer tentar porque estão te pagando pra isso.

Num piscar de olhos, aquelas rodas de amizades confiáveis, aquelas inúmeras possibilidades (aparentemente, intermináveis) de encontrar seus companheiros de guerra, aquele contato constante que preenchia seu tempo com mensagens, trabalhos em dupla, em trio, em grupo, aquelas saídas frequentes que misturavam sua vida profissional com a pessoal porque ao seu lado, aprendendo, também, estavam os seus amigos, tudo isso vai caminhando para um campo mais raro. Sua vida, agora, é trabalho, às vezes, trabalho e estudo mas é um estudo mais consciente do que você quer. As amizades continuarão, e você precisará ser forte para mantê-las vivas através de ligações sem motivo e cumprimento de promessas de reuniões, também, sem motivo. Você aprenderá a ser amiga das pessoas não porque são vizinhos ou colegas de turma mas, apenas, porque você os ama e os quer por perto, ainda que não haja nenhum vínculo que te obrigue a continuar os vendo. É aí, meu amor, que você irá se percebendo adulta.

O passar dos anos vai, também, te ensinar a ganhar dinheiro e a gastá-lo com a mesma responsabilidade que você vem guiando a sua vida sem entregar suas rédeas aos seus pais. Mas é aí que seus pais mais estarão presentes, já diria Belchior. Sua criação vai refletir bem nos seus valores e em como você viverá sua liberdade. Você não precisará de permissão para se locomover, para aceitar convites, para gozar da companhia das pessoas que você queira, para obter produtos que você ache necessário ter desde que tenha honra pelas saias que veste, como diria vovó (pode ter honra pelas calças, shorts, vestidos e macacões também, é claro!). Isso quer dizer: desde que seja responsável por suas escolhas, desde que assuma as consequências de suas decisões. E você irá saber fazer isso.

Amor, você vai cair e levantar várias vezes. Vai, então, aceitar que a vida é feita disso, não temos o controle sobre tudo. Aí, então, você se perceberá independente, madura, dona do próprio nariz. Aparentemente, nada faltará até que todo esse amor com que você vem se educando, se policiando, se respeitando nesse mundo tão maluco, tão cheio de possibilidades, vai te pedir um carinho mais transbordante. Você é linda, todos sabem, mas vai aprender a gostar de se cuidar. Não pelos homens (mulheres), namorados (as), pretendentes. Essas são experiências que fazem parte, nós sabemos. Mas você vai saber que elas não te fazem uma mulher. Uma mulher não é feita, apenas, de conhecimentos sobre sedução ou sexo. Não… Pra ser mulher, não basta dar. Você vai aprender a amar seu corpo, respeitar sua essência, sua beleza, sua fortaleza gigante em formato de meiguice. Aí, amor, você vai refletir essa “você” inteira na forma como arruma e trata os cabelos e como só você tem o jeito próprio de passar as mãos neles, durante o dia. Essa “você” estará nos produtos que escolheu pra sua pele e no tempo que gasta, com carinho, cuidando e embelezando ela. Esta “você” estará nas roupas e calçados que o seu suado dinheiro está comprando, aqueles que se parecem mais com sua forma de ser, de andar, de falar, de se mexer.

Aí, amor, sentindo sua alma dentro do seu corpo e olhando com carinho para o seu espelho, você sentirá a dádiva de ser adulta, de ser independente mas, acima de tudo, de se sentir mulher. Seja bem-vinda “eu”! Outras mil “eus” pré e pós existentes estavam à sua espera. Outras mil mais aguardavam o que você teria para se completarem. Agora, você sabe que não se trata de ter orgulho de ser mulher. Você tem orgulho de quem se tornou, do que construiu e do que conquistou, no mundo de hoje, sendo mulher. Parabéns pra mim. Parabéns pra vocês.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s