Era eu

Eu demorei a entender tua opressão
Na verdade, fui eu que me deixei oprimir.
Eu demorei a entender tua intransigência
Teu modo de querer controlar
Quando, na verdade, era eu te atraindo com esses pontos em comum

Eu demorei, meu amor, eu demorei a entender tua distância
Tua disposição para a briga
Tua escolha pelo conflito
Tua dificuldade de receber amor
De me deixar te amar
De se entregar a mim

Agora eu vejo que era eu me vendo no teu reflexo
Era eu com minha autoestima zero
Agonizando pela falta de amor próprio
Era eu lutando por um mal negócio
Sem saber receber amor
Sem amar quem me faça bem
Sem atinar para tantos sinais

Era eu, amor, correndo atrás de quem não me quer
Romantizando a situação
Me declarando ser essa pessoa
Que nunca soube o que é bom
Era eu me matando por dentro
Quanto mais atração sentia
Era eu escolhendo o difícil
Por nunca ter visto a luz do dia

Eu, passarinho preso que se acostumou com as grades ao seu redor
Quero, agora, ser diferente
E, quando eu mudar, tudo vai ficar melhor

Eu te entendo, amor
Sou você e você sou eu
Laços ruins nos uniram nesta estrada
Sentimentos ruins alimentaram nossa ligação

Eu demorei a entender
Mas, agora, sei o que quero
E vou fazer minha cabeça entender
Que mereço muito mais do que espero

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s